Gal Costa

Cássia Eller

Gal, Cássia, Jovelina, Giana Viscardi, Stacey Kent…

Cantoras, como Cássia Eller (foto) e Gal Costa, estão em destaque na seleção de Zuza Homem de Mello. Ele também recorda a voz gravíssima de Noriel Vilela. E a ala da música instrumental tem Tom Jobim e Amaro Freitas.

22.02.2019

Vinicius de Moraes, Dorival Caymmi e Tom Jobim

Tom canta Vinicius, João Gilberto canta Caymmi…

Doralice, de Dorival Caymmi, na interpretação de João Gilberto abre o programa de Zuza Homem de Mello. O encerramento é com Tom Jobim recitando e cantando versos de seu parceiro Vinicius de Moraes. Entre outros destaques há Dalva de Oliveira e Gal Costa.

18.01.2019

Maria Bethânia

Trio de ouro

Em seu último capítulo, a série “A mulher na música brasileira” destaca três cantoras que, após cinco décadas de carreira, permanecem em atividade e nas listas das maiores do país: Maria Bethânia (foto), Gal Costa e Nana Caymmi.

23.12.2018

Foto de Bob Wolfenson

Gal jovial

Gal Costa completa 73 anos lançando um CD com toques de dance music, o que reforça sua busca permanente pela renovação. Nesta playlist preparada por Joaquim Ferreira dos Santos estão momentos importantes do lado pop-rock da cantora, como Dê um rolê e Cartão postal.

25.09.2018

Já não somos como na chegada - Os 50 anos de "Tropicália ou Panis et circencis"

Já não somos como na chegada – Os 50 anos de “Tropicália ou Panis et circencis”

Fred Coelho e Pedro Duarte, estudiosos do histórico Tropicália ou Panis et circencis, dissecam o álbum, faixa a faixa, em conversa conduzida por Eucanaã Ferraz. Aprofundamento e clareza caminham juntos ao longo dos 13 capítulos.

14.08.2018

Capítulo 0 - O disco

Capítulo 0 – O disco

Fred Coelho e Pedro Duarte apontam as muitas referências que cercam a histórica capa de Tropicália ou Panis et circencis. E comentam, entre outros assuntos, o conceito de tropicalismo e a intensidade da vida de Caetano e Gil no período.

14.08.2018

Capítulo 1 - Miserere nobis

Capítulo 1 – Miserere nobis

O título em latim evoca a religiosidade que marca a formação dos jovens baianos. Mas a faixa inicial tem uma força, resumida no verso “Já não somos como na chegada”, que significa: “viemos para ficar”, como interpretam Fred Coelho e Pedro Duarte.

14.08.2018

Capítulo 2 - Coração materno

Capítulo 2 – Coração materno

A interpretação séria, feita por Caetano Veloso, da canção absurda de Vicente Celestino, mostra que o melodrama e o passado do rádio também teriam vez no tropicalismo. A tradição popular se mistura com a sofisticação da bossa nova.

14.08.2018