Música em 78 rotações

Luiz Gonzaga

Episódio 8 – ‘Asa branca’ nasceu antes de Luiz Gonzaga criá-la

Antes de ser lançada sem muita confiança, no lado B de um disco de 78 rotações, “Asa branca” já tinha melodia e tema conhecidos no Nordeste. Segundo Nirez, pesquisador cearense, Luiz Gonzaga fez um “arranjo” e Humberto Teixeira criou os versos, gerando uma obra-prima.

03.02.2020

Jacob do Bandolim

Episódio 9 – Jacob do Bandolim ilumina Ernesto Nazareth

Jacob do Bandolim tinha fascínio por Ernesto Nazareth. Em 1952, lançou quatro discos de 78 rotações em que interpretava oito músicas do compositor, inclusive “Odeon”. Iluminou sua obra, que andava esquecida, e depois decidiu investigar se Nazareth tinha se matado ou não.

03.02.2020

João Gilberto. Foto de Francisco Pereira

Episódio 10 – ‘Chega de saudade’, a glória final dos 78 rpm

A história dos discos em 78 rotações teve seu último grande momento em agosto de 1958, quando foi lançada a versão de João Gilberto para “Chega de saudade”. “É o acontecimento mais importante da música brasileira em todos os tempos”, afirma Joyce Moreno neste episódio.

03.02.2020