Nara Leão

Sidney Miller

Sidney Miller pede passagem

O compositor, que completaria 75 anos neste 18 de abril, é recordado numa playlist de 21 músicas com traços de melancolia, lirismo e algum protesto. Há interpretações de Sidney, de Nara Leão, Paulinho da Viola e outros, como a dupla Joyce Moreno e Alfredo Del-Penho, que fez show no IMS.

18.04.2020

Dominguinhos e Gilberto Gil

Gil & Dominguinhos, Nara & Menescal, Elis & Cesar…

Eu só quero um xodó, com Gilberto Gil e Dominguinhos, abre a seleção de Zuza Homem de Mello. Ainda há Tristeza de nós dois com Nara Leão e Roberto Menescal; É com esse que eu vou com Elis Regina e o piano de Cesar Camargo Mariano, e muito mais.

18.10.2019

Nara Leão, Zé Keti e João do Vale

Vozes contra a ditadura

Opinião, Carcará, Como nossos pais e O bêbado e a equilibrista estão entre as canções marcantes no enfrentamento da ditadura que vigorou de 1964 a 1985. As vozes que as interpretaram eram femininas, como as de Nara Leão, Maria Bethânia e Elis Regina.

04.11.2018

Roberto Silva

Roberto Silva, Milton, Nara, Melodia, Pixinguinha & Benedito…

O grande sambista Roberto Silva é lembrado por Zuza Homem de Mello com duas interpretações. Outros cantores de primeira linha estão no programa, como Milton Nascimento (em Durango Kid) e Nara Leão (Fez bobagem). Ainda há Pixinguinha e Benedito Lacerda em Um a zero.

24.08.2018

Já não somos como na chegada - Os 50 anos de "Tropicália ou Panis et circencis"

Já não somos como na chegada – Os 50 anos de “Tropicália ou Panis et circencis”

Fred Coelho e Pedro Duarte, estudiosos do histórico Tropicália ou Panis et circencis, dissecam o álbum, faixa a faixa, em conversa conduzida por Eucanaã Ferraz. Aprofundamento e clareza caminham juntos ao longo dos 13 capítulos.

14.08.2018

Capítulo 0 - O disco

Capítulo 0 – O disco

Fred Coelho e Pedro Duarte apontam as muitas referências que cercam a histórica capa de Tropicália ou Panis et circencis. E comentam, entre outros assuntos, o conceito de tropicalismo e a intensidade da vida de Caetano e Gil no período.

14.08.2018

Capítulo 1 - Miserere nobis

Capítulo 1 – Miserere nobis

O título em latim evoca a religiosidade que marca a formação dos jovens baianos. Mas a faixa inicial tem uma força, resumida no verso “Já não somos como na chegada”, que significa: “viemos para ficar”, como interpretam Fred Coelho e Pedro Duarte.

14.08.2018

Capítulo 2 - Coração materno

Capítulo 2 – Coração materno

A interpretação séria, feita por Caetano Veloso, da canção absurda de Vicente Celestino, mostra que o melodrama e o passado do rádio também teriam vez no tropicalismo. A tradição popular se mistura com a sofisticação da bossa nova.

14.08.2018