Sinhô

Vinicius de Moraes e Baden Powell

Músicas de Pixinguinha, Sinhô, Assis, Baden e Vinicius, Paulinho e Elton, Milton…

Lamentos, de Pixinguinha, e Canto de Ossanha, de Baden Powell e Vinicius de Moraes (foto), são clássicos que Zuza Homem de Mello selecionou para o programa. Na playlist também estão artistas talentosos que ainda não são devidamente conhecidos.

20.04.2018

Mariene de Castro

Mariene de Castro, Jussara Silveira, Wisnik & Tatit, Paulinho da Viola…

Cantoras de origem baiana, como Mariene de Castro (foto), compositores paulistas, sambistas cariocas, o pernambucano Almério e faixas instrumentais estão na nova seleção musical de Zuza Homem de Mello.

09.06.2017

Lira Neto

Lira Neto e a história do samba

Lira Neto, autor de Uma história do samba, detalha as origens do gênero em entrevista a Joaquim Ferreira dos Santos. Ele desmonta clichês e defende que os fatos são bem mais complexos do que as versões que vigoraram por décadas.

20.03.2017

Música de carnaval - Alas abertas

Música de carnaval – Alas abertas

Abrindo a série de quatro programas sobre músicas de carnaval, lembramos a pré-história do gênero, o início da tradição com “Ó abre alas” e as primeiras marchinhas, como a hoje polêmica “O teu cabelo não nega”.

05.02.2017

Penha é uma festa

Penha é uma festa

Nas primeiras décadas do samba, cantores e compositores iam à Festa da Penha, no Rio, mostrar suas músicas. Por isso, a Penha (a região, a igreja, a festa) já foi exaltada em sambas por Sinhô, Noel Rosa, Cartola e outros.

23.05.2016

Samba é de quem pegar

Samba é de quem pegar

Nos primórdios do samba, era comum que compositores fizessem canções a partir de estribilhos alheios ouvidos por aí. Daí a frase de Sinhô: “Samba é como passarinho; é de quem pegar”. Com o início da indústria musical, essas apropriações passaram a ser entendidas como roubos e a gerar polêmicas.

16.05.2016

Carolina Cardoso de Menezes

Carolina Cardoso de Menezes

A carioca Carolina Cardoso de Menezes foi uma das grandes pianistas populares brasileiras. Sua técnica impecável e seu estilo marcante estão na interpretação de “Sete coroas” (Sinhô), que Alexandre Dias escolheu para este programa.

27.10.2015