especiais

Jairo Severiano, 90 anos - Música, paixão e sabedoria

Reconhecido como um dos mais generosos pesquisadores musicais brasileiros, fonte de informação para colegas e artistas, Jairo Severiano completa 90 anos em 20 de janeiro. Em entrevista a João Máximo e Luiz Fernando Vianna, ele conta histórias e elege suas canções favoritas.

música é história - batuta na cbn

Tom Jobim e a bossa nova: leveza, tristeza, beleza

O encontro entre as composições de Tom Jobim e a voz e o violão de João Gilberto formou o coração da bossa nova. É o segundo capítulo da série sobre os 90 anos de Tom. Suas melodias conciliam simplicidade e complexidade, leveza e melancolia.

crônicas do joaquim

O samba de enredo é uma festa

O CD dos sambas de enredo virou uma trilha de festa, diz Joaquim Ferreira dos Santos. Para ele, com exceção dos críticos, ajoelhados ao vento das velas nostálgicas, a impressão de quem brinca no sambódromo é que as músicas são perfeitas para embalar um carnaval cada vez mais divertido.

Música do dia

Diz que fui por aí

Amanhã, dia 19, Nara Leão completaria 75 anos. Celebramos a cantora com sua versão de "Diz que fui por aí", de Zé Keti.

destaques

música é história - batuta na cbn

Tom Jobim – Do samba-canção a Orfeu da Conceição

Tom Jobim completaria 90 anos em 25 de janeiro. O primeiro de quatro episódios dedicados ao maestro recorda o início da carreira, com o aprendizado do samba-canção nas boates, o sucesso de "Tereza da praia" e o encontro com Vinicius de Moraes para a trilha de "Orfeu da Conceição".

música é história - batuta na cbn

Samba aberto para balanços

A série sobre os cem anos do samba termina com novas e bem-vindas experiências no gênero. São os casos de Elza Soares com um núcleo de músicos paulistas ou de Moyseis Marques misturando ritmos. E há quem esbanje talento ao reverenciar a tradição, como Tuco Pellegrino. O importante é que o samba não envelhece.

crônicas do joaquim

O rock de Nora Ney

A doce Nora Ney, a voz dos amores fracassados, a que transformou "Ninguém me ama" em sucesso nacional, também lançou o rock por aqui com "Rock around the clock". Anos depois, como conta Joaquim Ferreira dos Santos, gravou um mea culpa musical e foi ser romântica e politizada para sempre.

seleções

Músicas pro dia nascer feliz

"Janelas abertas", "Estrada do sol" e "Dia branco" estão entre aquelas canções capazes de fazer um dia (ou um ano) começar bem. A Batuta reuniu 13 músicas que, na letra e na melodia, podem inspirar esperança e até alegria.

música é história - batuta na cbn

Cantores e seus compositores

Francisco Alves comprava sambas de Ismael Silva. Carmen Miranda gravou 24 músicas de Assis Valente. Aracy de Almeida era uma das favoritas de Noel Rosa. A série dos cem anos do samba trata das relações nem sempre pacíficas entre intérpretes e seus autores de cabeceira.

especiais

Sergio Mendes & Otto Stupakoff

Em entrevista a Joaquim Ferreira dos Santos, de Los Angeles, Sergio Mendes recorda histórias de sua amizade de décadas com Otto Stupakoff, fotógrafo cuja obra está exposta no IMS-RJ. Otto fez capas de discos do músico que foram sucessos internacionais.

seleções

Fotografei você na minha Rolleiflex

Estimulado pela exposição "Otto Stupakoff: beleza e inquietude", Joaquim Ferreira dos Santos montou uma playlist com canções em que a fotografia está presente. "Desafinado", "Terra", "Anos dourados" e "Pela lente do amor" fazem parte da seleção.

música é história - batuta na cbn

Flores em vida

O samba não é sempre injustiçado e marginalizado, como prega parte de seus amantes. Nelson Cavaquinho, Cartola e Adoniran Barbosa demoraram a ter o talento totalmente reconhecido, mas receberam "flores em vida", como pedia Nelson.

prelúdios

A boa câmara brasileira contemporânea

Compositores brasileiros contemporâneos criam obras que não se conformam em ser mera repetição neoclássica nem abrem mão do reconhecimento público. Arthur Dapieve selecionou peças de Edino Krieger (foto), Sergio Roberto de Oliveira, Almeida Prado, João Guilherme Ripper, Guilherme Bauer e Ricardo Tacuchian.

crônicas do joaquim

O centenário do poder transformador

O narrador da nova crônica de Joaquim Ferreira dos Santos na Rádio Batuta é o samba. Ele passeia, lírico e onírico, por seus cem anos de existência, da casa da Tia Ciata até os malandros do século XXI, sempre ciente de seu poder transformador.

especiais

David Nasser - Atiraste uma pedra

David Nasser, cujo centenário se completa em 1º de janeiro, foi um célebre jornalista nem sempre preocupado com a verdade. Como compositor, pode ter roubado "Nega do cabelo duro", segundo diz Luiz Carlos Barreto neste especial de Joaquim Ferreira dos Santos. Mas assinou vários outros sucessos, entre eles "Atiraste uma pedra" e "Canta, Brasil".

a voz humana

A voz do cantor: Caetano Veloso

No 50º e último episódio de A Voz Humana, Eucanaã Ferraz dedica todo o programa a Caetano Veloso. As gravações escolhidas têm experimentações vocais explícitas, como em "Asa branca" e "Pulsar".

música é história - batuta na cbn

Os novos caciques do samba

Um novo som para o samba, hegemônico desde então, surgiu nas rodas informais feitas na quadra do bloco Cacique de Ramos, no Rio, nas décadas de 1970 e 1980. Aqueles encontros revelaram Zeca Pagodinho, Jorge Aragão, Arlindo Cruz e muitos outros.

seleções

Wilson Moreira, 80

Para celebrar os 80 anos que Wilson Moreira completa neste 12 de dezembro, a Batuta buscou o impossível: resumir a riqueza da obra do compositor. Há partido-alto, jongo, samba-enredo, toada e, sempre, a exaltação do negro e da cultura afro-brasileira. Integram a lista cinco parcerias com Nei Lopes e gravações de Clara Nunes, Zeca Pagodinho e Roberto Ribeiro.

a volta ao jazz em 80 mundos

BBB - Big Band Brasil

Grandes orquestras nacionais contemporâneas combinam o jazz com samba, frevo, percussão afro-baiana e outras matérias-primas brasileiras, como mostra Reinaldo Figueiredo neste programa. Entre outras big bands, estão no repertório Mantiqueira, Ouro Negro, Rumpilezz e Spok Frevo.

literatura em voz alta

Clarice Lispector na voz de Aracy Balabanian

"A descoberta do mundo", crônica em que Clarice Lispector relata como se assustou quando lhe contaram o que era o sexo, foi gravada por Aracy Balabanian em 2002. A Batuta apresenta o áudio dentro da programação do Hora de Clarice de 2016.

a voz humana

Algumas vozes: uma antologia II

Eucanaã Ferraz faz nova seleção particular de interpretações nada convencionais, às vezes divertidas, às vezes comoventes, como a de Thom Yorke, do Radiohead.

música é história - batuta na cbn

O samba é joia

Um samba romântico, sem intenções políticas, fez muito sucesso nos anos 1970, num período violento da ditadura militar. Ganhou o nome pejorativo de samba-joia e fez brilhar Benito di Paula (foto), Luiz Ayrão e outros.

pixinguinha na pauta

Pixinguinha e seus intérpretes

O Pixinguinha na Pauta encerra sua série de 13 programas com uma antologia de grandes interpretações de obras do compositor. Radamés Gnattali (na foto com Pixinguinha), Hamilton de Holanda e Raphael Rabello estão entre os intérpretes.

crônicas do joaquim

Elis, a melhor cantora desta semana

O filme “Elis” provocou em Joaquim Ferreira dos Santos a dúvida que muita gente tem: Elis Regina foi mesmo a maior cantora do Brasil? Em sua nova crônica, ele cita outras vozes femininas que o marcaram e reconhece que, neste momento, ninguém anda superando Elis.

a voz humana

Qualquer voz: uma antologia livre

Vozes peculiares, em interpretações nada convencionais, formam esta seleção de Eucanaã Ferraz. Tom Waits (com participação de Keith Richards) e o casal John Lennon e Yoko Ono estão na lista.

especiais /
O jazz do Blanc

Solo - Louis Armstrong

"A gente leva a vida inteira procurando aquela dose. Buscamos essa medida nas mulheres, nos copos, nos livros, na música. Louis Armstrong nos dá isso", escreve Aldir Blanc em "Solo", do livro "O gabinete do doutor Blanc". A leitura do texto, por Reinaldo Figueiredo, vem acompanhada de gravações de "Basin Street blues" e "Black and blue" pelo gênio do trompete.

especiais /
O jazz do Blanc

Coltrane e Mingus

Aldir Blanc ama jazz, mas são poucos os deuses que cultua com fervor. Entre eles estão John Coltrane e Charles Mingus. O texto "Coltrane e Mingus", do livro "O gabinete do doutor Blanc", é lido por Reinaldo Figueiredo e acompanhado por "Body and soul" (com Coltrane) e "Cryin' blues" (com Mingus).

especiais /
O jazz do Blanc

Portal do jazz - Joshua Redman

Nos textos reunidos no livro "O gabinete do doutor Blanc - Sobre jazz, literatura e outros improvisos", escritos por Aldir Blanc entre 2000 e 2002, há também resenhas de lançamentos então recentes, como uma sobre o CD "Beyond", do saxofonista Joshua Redman. O artigo é lido por Reinaldo Figueiredo, que também selecionou duas faixas.

música é história - batuta na cbn

Apoteoses ao samba

Para comemorar a data simbólica do centenário do samba (27 de novembro, dia em que "Pelo telefone" ganhou seu registro na Biblioteca Nacional), reunimos algumas homenagens ao gênero, como "Apoteose ao samba" e "Eu canto samba".

a volta ao jazz em 80 mundos

É isso aí: Bichos!

Animais já inspiraram muitos temas do jazz. Reinaldo Figueiredo selecionou, por exemplo, a famosa Pantera Cor-de-Rosa, um golfinho (de Luiz Eça), a rã de João Donato e até um bicho humano: o Pithecanthropus erectus, de Charles Mingus.

crônicas do joaquim

Rita Lee e as ovelhas negras

Rita Lee está lançando uma autobiografia em que conta quase tudo, inclusive as brigas com os Mutantes. Mas não explica a origem de seu canto suave, um modelo que pegou com as cantoras da bossa nova e deu elegância ao pop.

estúdio batuta

O expresso Mauro Senise

No estúdio da Batuta, o flautista e saxofonista Mauro Senise comenta os três CDs que gravou em 2016, sendo dois já lançados. "Se eu ficar em casa, esperando a Fátima Bernardes chamar para tocar no programa dela, estou ferrado", brinca ele sobre sua alta produtividade. Ele toca "Da cor do pecado" no programa e apresenta interpretações como a de "Expresso 2222".

seleções

O amor em Paulinho da Viola - por Eliete Eça Negreiros

"Paulinho da Viola e o elogio do amor" é o título do livro que Eliete Eça Negreiros lança sobre um aspecto fundamental da obra do compositor. A pedido da Batuta, a cantora, escritora e doutora em filosofia selecionou 15 canções de amor feitas por Paulinho.

pixinguinha na pauta

Pixinguinha e Benedito

Benedito Lacerda foi fundamental para Pixinguinha retomar a carreira nos anos 1940, quando enfrentava dificuldades financeiras. O flautista ganhou fama de aproveitador, o que este programa defende ser injusta, além de ressaltar os caminhos que Benedito abriu na música brasileira.

especiais /
A banda x Disparada - 50 anos

Os musicais da TV Record

Na abertura da série, Zuza Homem de Mello conta que o festival de 1966 da Record foi um desdobramento do domínio que a emissora tinha na TV quando o assunto era música. O sucesso de "O fino da bossa" e "Jovem Guarda" era impressionante.

especiais /
A banda x Disparada - 50 anos

As eliminatórias

No segundo episódio da série, Zuza Homem de Mello recorda curiosidades das eliminatórias, que teve Caetano Veloso estreando, apenas como compositor, em festivais, e Elis Regina cantando com vigor duas músicas. Mas "A banda" e "Disparada" se mostraram as francas favoritas.

especiais /
A banda x Disparada - 50 anos

A grande final

Zuza Homem de Mello encerra o especial relembrando em detalhes como "A banda" e "Disparada" foram apresentadas na final. E conta os bastidores da decisão que levou ao empate entre as duas. Ele guardou esse segredo por 37 anos, até revelá-lo em livro.

prelúdios

As verdadeiras canções românticas

O novo programa de Arthur Dapieve é dedicado ao lied, que é a canção de câmara alemã e austro-húngara do período romântico. Nascida com Beethoven, teve em Schubert seu expoente.

a volta ao jazz em 80 mundos

Miles Davis em dose dupla

Reinaldo Figueiredo selecionou quatro composições de Miles Davis e duas versões de cada, mostrando como um mesmo tema pode dar origem a caminhos muito diferentes. A cantora Dee Dee Bridgewater, o roqueiro Jerry Garcia e o próprio Miles estão entre os intérpretes.

seleções

Bob Dylan na música brasileira

O Nobel de literatura Bob Dylan já foi cantado, citado e adaptado por artistas brasileiros, como Caetano Veloso, Zé Ramalho e Gilberto Gil. Doze exemplos estão na playlist de Joaquim Ferreira dos Santos.

pixinguinha na pauta

Pixinguinha e as crianças

Em outubro, mês das crianças, o Pixinguinha na Pauta mostra que a excelência do compositor nunca o afastou dos temas alegres, leves, até infantis (embora de estrutura complexa). São os casos de músicas evocando animais, como "Pula sapo", "Marreco quer água", "O gato e o canário" e "Cercando frango".

especiais

Rubem Braga, o crítico musical

A antologia "Os moços cantam" reúne quase cem textos de Rubem Braga sobre música. Ele dizia ter "ouvido grosso". Não gostava de Orlando Silva (adepto de certo "bezerramento desmamado"), achava da "maior banalidade" as letras do amigo Vinicius de Moraes e saiu em defesa de Rita Lee.

pixinguinha na pauta

Pixinguinha e Jacob do Bandolim

Pixinguinha teve em Jacob do Bandolim um intérprete único, um pesquisador dedicado, um amigo profundo. A relação entre os dois é esmiuçada neste programa, com gravações raras (inclusive de uma conversa telefônica entre eles) e depoimentos de Paulinho da Viola, Hermínio Bello de Carvalho e outros.

especiais

Aldir Blanc, 70 anos

Em entrevista à Batuta, Aldir Blanc recorda as alegrias e dores da infância e da adolescência; o encontro, o desencontro e o reencontro com João Bosco; o papel de Elis Regina em sua vida e outros temas. Recluso em casa, ele se diz atropelado pelos 70 anos. O especial toca algumas de suas grandes letras e entrevista, além de Bosco, duas cantoras com projetos dedicados à sua obra: Dorina e Mariana Baltar.

especiais

Os Arcos - A Lapa inédita de João Bosco e Aldir Blanc

Durante 43 anos, a gravação de uma suíte composta por João Bosco e Aldir Blanc e ambientada na Lapa carioca permaneceu inédita. A Batuta apresenta a ambiciosa "Os Arcos - Paixão e morte" e conta, com depoimentos de João e Aldir, como a suíte nasceu e foi deixada de lado.

piano brasileiro

Tom Jobim

O rapaz que sonhava ser concertista foi convencido a mudar de rumo e se tornou o mais célebre compositor popular brasileiro. Alexandre Dias selecionou uma interpretação solo de Tom Jobim para a primeira música que criou: "Valsa sentimental", mais tarde rebatizada de "Imagina".

a canção no tempo

Especial - O último capítulo

Zuza Homem de Mello comenta as 50 músicas que ganharam verbetes na nova edição dos dois volumes do já clássico livro "A canção no tempo", feito em parceria com Jairo Severiano. São sucessos entre 1929 e 1985. Elis Regina, com três interpretações, é destaque no programa.

documentários

O feitiço e o feitio de Vadico

Biógrafo de Noel Rosa, João Máximo conta em três capítulos a vida do mais conhecido parceiro do Poeta da Vila: Oswaldo Gugliano, o Vadico. E mostra, com gravações raras e revelações, que o valor de Vadico é muito maior do que aquele que lhe foi e ainda lhe é dado.

ontem e sempre

João Gilberto, 85

Toda música se transforma em outra após ser tocada por João Gilberto. Para saudar os 85 anos do artista, a Batuta selecionou dez pares de gravações para que se possa comparar como certas canções foram interpretadas por outros e como foram por ele.

documentários

Frank Sinatra - A voz do século XX

Por ocasião do centenário de Frank Sinatra, João Máximo traçou em oito capítulos um painel da vida e da carreira do maior cantor popular da história. A série conta com cerca de 120 gravações, incluindo algumas nunca lançadas no Brasil.

seleções

Mais de 150 maneiras de ser 'Carinhoso'

A equipe da Reserva de Música do IMS reuniu 153 gravações de "Carinhoso", a obra-prima de Pixinguinha e Braguinha. Da original, de 1928 (antes de a composição ganhar letra), até uma de 2009.