• Djalma Ferreira

    Ouve essa

    Samba que eu quero ver

    Apontado frequentemente como o primeiro sambalanço, a música Samba que eu quero ver foi lançada em 1951 por seu autor, Djalma Ferreira, que pilotava um Solovox, instrumento precursor dos sintetizadores. Ele e seu conjunto Milionários do Ritmo foram sensação no Rio dos anos 1950.

  • Alice Caymmi

    Música é História

    Mulheres do século XXI

    Letras que desafiam o machismo na música brasileira, espelhando as mudanças do país, estão no último programa da série dedicada às mulheres. No repertório, Alice Caymmi (foto), Clarice Falcão, Karol Conka e Fabiana Cozza.

  • John Field

    Prelúdios

    Os noturnos

    Gênero criado pelo irlandês John Field (imagem), o noturno ganhou este nome por causa de seu formato livre, que se assemelha a divagações. Chopin é o nome maior, mas Arthur Dapieve seleciona outros compositores importantes, incluindo os brasileiros Ernesto Nazareth e Radamés Gnattali.

João Gilberto, Elis Regina, Paulinho da Viola, Núbia Lafayette, Pélico…

Playlist do Zuza

João Gilberto, Elis Regina, Paulinho da Viola, Núbia Lafayette, Pélico…

Zuza Homem de Mello, nome consagrado quando o assunto é música brasileira, volta a ter um programa de rádio. Ele seleciona gravações de acordo com seu gosto e seu profundo conhecimento, reunindo interpretações famosas e surpreendentes.

A carne é fraca, mas dá música

Crônicas do Joaquim

A carne é fraca, mas dá música

A carne também foi problema em 1959, quando o sucesso da marchinha Boi da cara preta, com Jackson do Pandeiro, fez parte da população entrar na brincadeira preconceituosa e acreditar que comer alimento resultava em perda da masculinidade para os homens. Joaquim Ferreira dos Santos ressalta que a canção integra uma corrente gastronômica da música brasileira.

Lira Neto e a história do samba

Estúdio Batuta

Lira Neto e a história do samba

Lira Neto, autor de Uma história do samba, detalha as origens do gênero em entrevista a Joaquim Ferreira dos Santos. Dos antecedentes no século XIX à consolidação no início dos anos 1930, o escritor traça o panorama social e cultural que formou o samba. Ele desmonta clichês e defende que os fatos são bem mais complexos do que os clichês que vigoraram por décadas.

As vozes femininas de Chico Buarque

Música é História

As vozes femininas de Chico Buarque

Nenhum compositor escreveu tão marcantes canções sobre o universo feminino do que Chico Buarque. No início da carreira, algumas de suas personagens, como a de Com açúcar, com afeto, ainda eram subjugadas pelos homens. Depois, elas se tornaram fortes, decididas, até cruéis, mas sem deixar de viver e sofrer de amor.

Pra lá de La La Land

A volta ao jazz em 80 mundos

Pra lá de La La Land

"La La Land" reforça os piores clichês sobre o jazz, afirma Reinaldo Figueiredo. A busca do pianista do filme por um "jazz puro" é uma grande bobagem, pois mutações e misturas são a razão de ser do gênero. O programa dá exemplos de que o jazz continua em transformação.

Nega

Ouve essa

Nega

O gaúcho Caco Velho foi um cantor de sambas malandros, que rodou pelo mundo, emplacou um sucesso na voz da rainha do fado Amália Rodrigues e sempre voltou para São Paulo. A divertida Nega é prova de seu estilo.