A volta ao jazz em 80 mundos

Reinaldo Figueiredo apresenta o programa, que estreou em 2013. Ele começou a gostar de jazz entrando pela porta da bossa nova. Depois de ver ao vivo Leny Andrade com o Bossa Três, saiu comprando discos de trio piano/baixo/bateria. Nos anos 1970, enquanto era cartunista no jornal O Pasquim, também tocava pandeiro num obscuro conjunto de choro que nem nome tinha, mas era apelidado de Época de Merda. Em 1984, com Hubert e Claudio Paiva, criou o tablóide de humor O Planeta Diário. Nos anos 1980 e 1990, integrante do Casseta & Planeta, participou como baixista dos shows musicais do grupo. Desde 1998 toca contrabaixo na CEJ (Companhia Estadual de Jazz), grupo dedicado ao samba-jazz. O título do programa faz ao alusão ao livro A volta ao dia em 80 mundos, do escritor argentino e jazzófilo Julio Cortázar. O prefixo do programa é Hot bean strut, do pianista panamenho Danilo Perez.

Egberto Gismonti – 70 anos e 70 discos

Egberto Gismonti – 70 anos e 70 discos

Egberto Gismonti chegou aos 70 anos gravando e sendo gravado em todo o mundo, mas sem retirar o Brasil de sua música. Reinaldo Figueiredo selecionou uma faixa de seus 70 discos e, também, composições interpretadas por artistas de vários países.

11.08.2018

Nossos craques “estrangeiros” – Segundo tempo

Nossos craques “estrangeiros” – Segundo tempo

Reinaldo Figueiredo retoma um jogo que criou em 2014: selecionar gravações de músicos brasileiros que brilham no exterior. No time de agora estão o pianista Dom Salvador (foto), o percussionista Airto Moreira, o trombonista Raul de Souza e outros.

21.07.2018

É jaaaazz! E é da Rússia!

É jaaaazz! E é da Rússia!

A Copa do Mundo é ótimo pretexto para Reinaldo Figueiredo apresentar grandes nomes do jazz feito na Rússia. Um deles é o saxofonista Igor Butman, autor do Samba de Igor.

21.06.2018

As duas vidas de Pat Martino

As duas vidas de Pat Martino

Em 1980, Pat Martino fez cirurgia para retirar um tumor cerebral e perdeu a memória. Reaprendeu a tocar e voltou a ser um dos maiores guitarristas do jazz. Reinaldo Figueiredo apresenta gravações das duas fases da carreira do músico.

19.05.2018

Os aniversariantes do mês

Os aniversariantes do mês

Para a comemoração dos cinco anos de seu programa na Rádio Batuta, Reinaldo Figueiredo reuniu gravações de aniversariantes do mês de abril, entre eles Herbie Hancock num registro de Summertime ao lado de Stevie Wonder (com ele na foto), Joni Mitchell e Wayne Shorter.

21.04.2018

Os vibrafonistas estão chegando

Os vibrafonistas estão chegando

O vibrafone foi lançado no jazz por Lionel Hampton (foto), na década de 1930, e fez história no gênero graças a Milt Jackson, Bobby Hutcherson e outros músicos. Reinaldo Figueiredo selecionou gravações de alguns deles e incluiu no time do programa os brasileiros Jota Moraes e Arthur Dutra.

17.03.2018

Outras vozes

Outras vozes

Muito boas, mas não muito conhecidas, as cantoras contemporâneas de jazz selecionadas para este programa mostram, segundo Reinaldo Figueiredo, que o legado de Ella Fitzgerald e Sarah Vaughan não se perdeu. A sul-coreana Youn Sun Nah (foto) interpreta um tema de Egberto Gismonti.

17.02.2018

O importante não é o tamanho do órgão, mas o prazer que ele proporciona

O importante não é o tamanho do órgão, mas o prazer que ele proporciona

O órgão elétrico surgiu em 1935 e, a partir dos anos 1950, passou a ser utilizado no jazz. Jimmy Smith (foto) foi o primeiro craque. Reinaldo Figueiredo apresenta gravações de outros, como Joey DeFrancesco, Dr. Lonnie Smith e uma canadense que se radicou no Brasil, Vanessa Rodrigues.

20.01.2018