A volta ao jazz em 80 mundos

Reinaldo Figueiredo apresenta o programa, que estreou em 2013. Ele começou a gostar de jazz entrando pela porta da bossa nova. Depois de ver ao vivo Leny Andrade com o Bossa Três, saiu comprando discos de trio piano/baixo/bateria. Nos anos 1970, enquanto era cartunista no jornal O Pasquim, também tocava pandeiro num obscuro conjunto de choro que nem nome tinha, mas era apelidado de Época de Merda. Em 1984, com Hubert e Claudio Paiva, criou o tablóide de humor O Planeta Diário. Nos anos 1980 e 1990, integrante do Casseta & Planeta, participou como baixista dos shows musicais do grupo. Desde 1998 toca contrabaixo na CEJ (Companhia Estadual de Jazz), grupo dedicado ao samba-jazz. O título do programa faz ao alusão ao livro A volta ao dia em 80 mundos, do escritor argentino e jazzófilo Julio Cortázar. O prefixo do programa é Hot bean strut, do pianista panamenho Danilo Perez

Berimbau não é gaita e violoncelo não é contrabaixo

Berimbau não é gaita e violoncelo não é contrabaixo

Frequentemente confundido com o contrabaixo, o violoncelo é pouco associado ao jazz. Mas Reinaldo Figueiredo apresenta exemplos de bom uso do instrumento, como nos casos do cubano Yaniel Matos (foto), radicado no Brasil, e de Ron Carter, muito mais conhecido como contrabaixista.

17.06.2017

Elas, herdeiras de Ella

Elas, herdeiras de Ella

Reinaldo Figueiredo celebra o centenário de Ella Fitzgerald com gravações de cantoras que, cada uma do seu jeito, evocam o estilo da grande intérprete. Camille Bertault (foto), Esperanza Spalding, Dee Dee Bridgewater, Dianne Reeves e Leny Andrade são algumas delas.

20.05.2017

Dizzy Gillespie para presidente

Dizzy Gillespie para presidente

Em 1964, o trompetista Dizzy Gillespie teve a candidatura lançada à Casa Branca (ou Blues House, como gostaria de chamá-la). Ele se divertiu com a brincadeira e disse que, se ganhasse, nomearia para seu gabinete Miles Davis, Duke Ellington, Ray Charles e outros. Reinaldo Figueiredo seleciona...

15.04.2017

Pra lá de La La Land

Pra lá de La La Land

"La La Land" reforça os piores clichês sobre o jazz, afirma Reinaldo Figueiredo. A busca do pianista do filme por um "jazz puro" é uma grande bobagem, pois mutações e misturas são a razão de ser do gênero. O programa dá exemplos de que o jazz continua em transformação.

18.03.2017

No carnaval de Nova Orleans tudo acaba em jazz

No carnaval de Nova Orleans tudo acaba em jazz

O Mardi Gras, como é chamado o carnaval em Nova Orleans, tem forte tradição musical, alimentando bandas de rua como a Rebirth Brass Band (foto) e influenciando jazzistas. Neste programa de Reinaldo Figueiredo estão Wynton Marsalis, Dee Dee Bridgewater, Harry Connick Jr. e outros.

11.02.2017

Big bands do resto do mundo

Big bands do resto do mundo

Reinaldo Figueiredo, que apresentou big bands brasileiras no último programa de 2016, agora seleciona big bands contemporâneas internacionais, como a Mingus Big Band e a Jazz at the Lincoln Center Orchestra, com Wynton Marsalis à frente (foto).

21.01.2017

BBB – Big Band Brasil

BBB – Big Band Brasil

Grandes orquestras nacionais contemporâneas combinam o jazz com samba, frevo, percussão afro-baiana e outras matérias-primas brasileiras, como mostra Reinaldo Figueiredo neste programa. Entre outras big bands, estão no repertório Mantiqueira, Ouro Negro, Rumpilezz e Spok Frevo.

10.12.2016

É isso aí: Bichos!

É isso aí: Bichos!

Animais já inspiraram muitos temas do jazz. Reinaldo Figueiredo selecionou, por exemplo, a famosa Pantera Cor-de-Rosa, um golfinho (de Luiz Eça), a rã de João Donato e até um bicho humano: o Pithecanthropus erectus, de Charles Mingus.

19.11.2016