José Carlos de Brito e Cunha (1884-1950), o J. Carlos, foi o maior caricaturista e ilustrador da imprensa brasileira na primeira metade do século XX. Produziu mais de 50 mil desenhos, muitos deles sobre o carnaval, tema que o fascinava, embora ele fosse um artista sisudo. Começou registrando as festas no salões. Mudou radicalmente ao descobrir, na década de 1930, o povo descendo dos morros para a Praça Onze, no centro do Rio de Janeiro. A cada ano, incluía em seus trabalhos os sambas e marchinhas mais cantados naquela temporada, como os que podem ser ouvidos neste programa e que estão citados nos três desenhos reproduzidos nesta página.

A abertura do programa é um saboroso retrato da relação de J. Carlos com o carnaval, escrito e narrado por Cássio Loredano, ele também um grande desenhista e a pessoa que mais se dedicou até hoje a públicar em livro as obras do grande artista carioca. Loredano é o curador da exposição de obras de J. Carlos que entrará em cartaz no IMS-RJ no dia 25 de março.

Repertório

Linda lourinha (João de Barro) – Sílvio Caldas – sucesso no carnaval de 1934

Meu consolo é você (Nássara e Roberto Martins) – Orlando Silva – sucesso no carnaval de 1939

A jardineira (Benedito Lacerda e Humberto Porto) – Orlando Silva – sucesso no carnaval de 1939

Brasil pandeiro (Assis Valente) – Anjos do Inferno – sucesso no carnaval de 1941

A mulher do padeiro (J. Piedade, Germano Augusto e Nicola Bruni) – Joel e Gaúcho – sucesso no carnaval de 1942

Não me diga adeus (Paquito, Luiz Soberano e João Correia da Silva) – Aracy de Almeida – sucesso no carnaval de 1948

É com esse que eu vou (Pedro Caetano) – Quatro Ases e Um Coringa – sucesso no carnaval de 1948

Balzaqueana (Nássara e Wilson Batista) – Jorge Goulart – sucesso no carnaval de 1950

General da banda (Sátiro de Melo, José Alcides e Tancredo de Silva Pinto) – Blecaute – sucesso no carnaval de 1950

Nega maluca (Fernando Lobo e Evaldo Ruy) – Linda Batista – sucesso no carnaval de 1950

Serpentina (Haroldo Lobo e David Nasser) – Nelson Gonçalves – sucesso no carnaval de 1950

Apresentação, texto e seleção de ilustrações: Cássio Loredano

Edição: Filipe Di Castro