Na crônica A descoberta do mundo, publicada em 6 de julho de 1968 no Jornal do Brasil e lançada em livro homônimo em 1984, Clarice Lispector conta que flertava com meninos sem imaginar o que seria o sexo. Até que, aos 13 anos, uma colega de escola lhe falou. "Fiquei paralisada olhando para ela, misturando perplexidade, terror, indignação, inocência mortalmente ferida." A sensação passou após ela se transformar "numa mocinha alta, pensativa, rebelde, tudo misturado a bastante selvageria e muita timidez". O que não passou foi a certeza de que cabe aos adultos a tarefa de informar a crianças e adolescentes, com cuidado, como se dá o sexo.

A poeta Laura Liuzzi lê a crônica.

 

Narração: Laura Liuzzi

Edição: Filipe Di Castro