Foi em 27 de novembro que Pelo telefone ganhou seu registro na Biblioteca Nacional. O sucesso da música no carnaval de 1917 deu a ela a fama de marco inicial da história do samba. O Música é História, que abriu esta série sobre os cem anos do samba com um programa sobre as polêmicas em torno de Pelo telefone, comemora a data simbólica com algumas composições de exaltação ao próprio samba.

Repertório

Apoteose ao samba (Silas de Oliveira e Mano Décio da Viola) – Paulinho da Viola

Apoteose ao samba (Zinco e Darcy Caxambu) – João Nogueira

Agoniza mas não morre (Nelson Sargento) – Beth Carvalho

Eu canto samba (Paulinho da Viola) – Paulinho da Viola

Eu sou o samba (A voz do morro) (Zé Keti) – Zé Keti

Samba da minha terra (Dorival Caymmi) – João Gilberto

 

Apresentação: Luiz Fernando Vianna (com Petria Chaves, da CBN)

Roteiro: Luiz Fernando Vianna

Edição e sonorização: Filipe Di Castro