A pesquisadora Marta de Senna, presidente da Fundação Casa de Rui Barbosa, voltou ao Clube de Leitura do IMS em 14 de março de 2017, novamente para falar de Machado de Assis (1839-1908). O tema foi o último romance do escritor, Memorial de Aires, por muito tempo visto como um “canto do cisne benfazejo” (palavras dela), quando é, na verdade, um livro “oblíquo e dissimulado” (expressão do crítico José Paulo Paes a partir da famosa definição de Capitu, de Dom Casmurro), ambíguo e com muitas nuances.

Edição: Elvia Bezerra e Filipe Di Castro