No primeiro disco de Gilberto Gil, em 1967, Torquato Neto escreveu assim sobre o parceiro: “Há várias maneiras de se cantar e de se fazer música brasileira. Gilberto Gil prefere todas”. Esse jeito de metamorfose ambulante, que marcaria sua carreira, veio à tona, ainda em 1967, com Domingo no parque e com o engajamento no tropicalismo. Suas ideias e as de Caetano Veloso incomodaram o regime militar a ponto de os dois serem presos e forçados ao exílio. Gil se despediu compondo Aquele abraço.

Repertório

Domingo no parque (Gilberto Gil) – Gilberto Gil

Panis et circensis (Gilberto Gil e Caetano Veloso) – Os Mutantes

Geleia geral (Gilberto Gil e Torquato Neto) – Gilberto Gil

Aquele abraço (Gilberto Gil) – Gilberto Gil

Marginália II (Gilberto Gil e Torquato Neto) – Gilberto Gil

 

Roteiro e apresentação: Luiz Fernando Vianna

Edição: Filipe Di Castro