Paulinho da Viola lançou em 1996 um de seus melhores discos, Bebadosamba. Funcionou como uma recuperação de forças depois do ocorrido no conturbado réveillon anterior, quando ele recebeu um terço do cachê dos outros convidados para uma homenagem a Tom Jobim. Depois de Bebadosamba  vieram apenas discos ao vivo, mas com algumas inéditas e joias como a versão do cantor para As rosas não falam.

Repertório

Timoneiro (Paulinho da Viola e Hermínio Bello de Carvalho) – Paulinho da Viola

Ame (Paulinho da Viola e Elton Medeiros) – Paulinho da Viola

As rosas não falam (Cartola) – Paulinho da Viola

Filosofia (Noel Rosa e André Filho) – Paulinho da Viola

Talismã (Paulinho da Viola, Arnaldo Antunes e Marisa Monte) – Paulinho da Viola

Bebadosamba (Paulinho da Viola) – Paulinho da Viola

 

Roteiro e apresentação: Luiz Fernando Vianna

Edição: Filipe Di Castro