A Orquestra Tabajara, comandada pelo maestro Severino Araújo, enchia os salões de baile no Rio de Janeiro. Para isso, lançava mão de um repertório que podia ir do frevo até a música clássica. Em 1951, ela transformou em samba a Habanera, uma das árias mais conhecidas da ópera Carmen, de Georges Bizet (1838-1875). O resultado foi o de sempre: pista repleta de casais dançando.

 

Seleção e texto: Joaquim Ferreira dos Santos

Edição: Filipe Di Castro