Lima Barreto, que não gostava do incipiente futebol, também não amava qualquer música popular, destaca Joaquim Ferreira dos Santos. Gostava das modinhas, elogiava Catulo da Paixão Cearense, mas implicava com o piano tocado nos salões da burguesia e não chegou a se aproximar do samba. Não teve tempo para rever suas ideias: morreu com apenas 41 anos, em 1922. O grande escritor é o homenageado deste ano da Flip (Festa Literária Internacional de Paraty).

 

Apresentação: Joaquim Ferreira dos Santos

Edição: Filipe Di Castro