Em sua coluna “Espaço em obra” (Rádio USP), Guilherme Wisnik reverencia Luiz Melodia, morto em 4 de agosto. Para o professor da USP, o artista carioca é um dos maiores cantores da música brasileira, com sua voz de “trompete com surdina”. E um criador, em suas letras, de belas imagens e versos atualíssimos, como “Se a gente falasse menos/ Talvez compreendesse mais” e “Tente esquecer em que ano estamos”.