O pesquisador Humberto Franceschi, cujo acervo está no IMS, recuperou as origens do samba no bairro carioca do Estácio no livro Samba de sambar, que o instituto está relançando. São histórias, imagens e áudios raros, reunidos ao longo de muitos anos por Franceschi, que conviveu com parte dos personagens. O DVD encartado traz cem músicas. A Batuta escolheu dez para esta playlist, privilegiando as mais antigas, que mostram o começo de tudo. Quase todas são interpretadas por Francisco Alves e Mario Reis, que gravaram (às vezes comprando parcerias) aqueles primeiros sambas de Ismael Silva, Bide, Nilton Bastos e outros.

Músicas

A malandragem (Bide/Francisco Alves) – Francisco Alves (1928)

Me faz carinhos (Ismael Silva/Francisco Alves) – Francisco Alves (1928)

Quem eu deixar não quero mais (Edgar Marcelino dos Passos/João de Oliveira) – Francisco Alves (1928)

Amor de malandro (Ismael Silva/Freire Júnior) – Francisco Alves (1929)

Não quero mais mulher (Júlio dos Santos/Bide) – Francisco Alves (1929)

Deixa essa mulher chorar (Silvio Fernandes, o Brancura) – Francisco Alves e Mario Reis (1930)

O destino Deus é quem dá (Nilton Bastos) – Mario Reis (1930)

Amar! meu bem (Heitor dos Prazeres) – Silvio Caldas (1930)

Anda, vem cá (Bucy Moreira) Francisco Alves e Mario Reis (1931)

Se você jurar (Ismael Silva/Nilton Bastos/Francisco Alves) – Francisco Alves e Mario Reis (1931)

 

Edição e sonorização: Filipe Di Castro