Duke por Zuza

Duke por Zuza

Duke por Zuza

Esta série, que tem como subtítulo “As histórias de 50 músicas de Duke Ellington contadas por Zuza Homem de Mello”, é resultado de toda uma vida. São sete décadas de amor pela obra de Ellington (1899-1974). Zuza guia o ouvinte numa viagem de muitos conhecimentos e sentimentos.

07.11.2018

Duke Ellington

0. Abertura

Zuza Homem de Mello faz a primeira apresentação da obra de Ellington e narra a história de sua admiração pelo compositor. Com outros estudiosos, ele participou da produção de um disco com um concerto da orquestra de Ellington em São Paulo.

07.11.2018

Duke Ellington_Michael Ochs Archives

1. Black and tan fantasy (1927)

Duke Ellington apresenta a linha de composição que percorreria ao longa da vida. A orquestra da gravação tinha apenas nove músicos.

07.11.2018

Duke Ellington_Michael Ochs Archives

2. Creole love call (1927)

A gravação ficou marcada pelo uso da voz de Adelaide Hall como se fosse um trompete com surdina. Ellington percebeu a semelhança ouvindo, por acaso, a cantora nas coxias.

07.11.2018

Duke Ellington_Michael Ochs Archives

3. Black beauty (1928)

Com a homenagem à cantora Florence Mills, estrela da Broadway, Ellington abriu uma vereda em sua obra: retratos musicais de pessoas que admirava.

07.11.2018

Duke Ellington_Michael Ochs Archives

4. The mooche (1928)

Composição das mais marcantes de Ellington, foi tocada com frequência em suas apresentações. Na gravação se ouve o sax alto de Johnny Hodges, que se tornaria o astro da orquestra.

07.11.2018

Duke Ellington_Michael Ochs Archives

5. Mood indigo (1930)

Composição intrigante, gravada com um arranjo que não se assemelhava a nada até então feito, tornou-se uma das mais conhecidas de Ellington.

07.11.2018

Duke Ellington_Michael Ochs Archives

6. Ring dem bells (1930)

Composição alegre, exemplo de um ritmo conhecido como jumping, destacava-se na parte leve e jazzística das apresentações da orquestra de Ellington no Cotton Club, no Harlem, em Nova York.

07.11.2018