• Vida de bailarina

    Ouve essa

    Vida de bailarina

    O samba-canção gravado em 1953 foi um dos primeiros sucessos de Angela Maria e mais tarde reinterpretado por Elis Regina, grande fã da Sapoti (apelido dado por Getúlio Vargas). Sua voz clara e potente influenciou gerações de cantoras.

  • Belchior. Foto de Dulce Helfer (detalhe)

    Especiais

    Os últimos anos de Belchior

    Belchior passou os últimos oito anos de vida (2009 a 2017) afastando-se de tudo e todos. Os jornalistas Chris Fuscaldo e Marcelo Bortoloti seguiram as pistas para escrever Viver é melhor que sonhar – Os últimos caminhos de Belchior, como contam no programa.

  • Nana Caymmi. Foto de Lívio Campos

    Seleções

    Nana não é para os fracos

    Canções sem final feliz, com interpretações dilacerantes, marcam a carreira de Nana Caymmi. Elas são maioria na seleção da Batuta, mas também há espaço para bons momentos. A cantora completa 80 anos em abril de 2021.

Xingu: terra marcada

Especiais

Xingu: terra marcada

No Parque Indígena do Xingu, que completa 60 anos em 2021, vivem 6 mil pessoas de 16 etnias. O podcast conta a saga da demarcação e relata as ameaças frequentes aos habitantes. A série tem depoimentos de lideranças indígenas e pesquisadores, além de áudios pouco conhecidos.

Quero beijar-te as mãos

Ouve essa

Quero beijar-te as mãos

Por ser popular sem perder o jeito macio de cantar, o baiano Anísio Silva ganhou o apelido de “João Gilberto do povão”. Ele mostra o porquê nesta guarânia gravada em 1959.

A loucura, a loucura

Prelúdios

A loucura, a loucura

Personagens que perdem a razão diante de paixões e tragédias são comuns em óperas. Arthur Dapieve selecionou árias marcantes, interpretadas por Maria Callas (foto), Leyla Gencer e outros.

Aldir Blanc

Especiais

Aldir Blanc

Em entrevista à Batuta por ocasião dos seus 70 anos, Aldir Blanc recordou as alegrias e dores da infância e da adolescência; o encontro, o desencontro e o reencontro com João Bosco; o papel de Elis Regina em sua vida e outros temas.

Ouça

Ouve essa

Ouça

Maysa queria ser livre. Deixou o casamento com um Matarazzo e foi compor e cantar samba-canção. É o caso de Ouça, por vezes visto como um chamamento pela emancipação feminina. A gravação é de 1957.

Chick Corea mais um

A volta ao jazz em 80 mundos

Chick Corea mais um

O pianista Chick Corea, que morreu em fevereiro de 2021, tocou em vários formatos. Reinaldo Figueiredo optou pelos duetos, com Herbie Hancock, Stefano Bollani, Hiromi (foto) e outros. Três músicas são de compositores brasileiros.

Mais de 150 maneiras de ser ‘Carinhoso’

Seleções

Mais de 150 maneiras de ser ‘Carinhoso’

A equipe da Reserva de Música do IMS reuniu 157 gravações de "Carinhoso", a obra-prima de Pixinguinha e Braguinha. Da original, de 1928 (antes de a composição ganhar letra), até uma de 2013.

A vida do Rei em canções

Especiais

A vida do Rei em canções

Paulo Cesar Araújo lança seu terceiro livro sobre o Rei. Em Roberto Carlos outra vez, ele conta a vida do artista a partir das canções. O jornalista apresenta oito exemplos nesta entrevista a Joaquim Ferreira dos Santos.

As dez mais de Antônio Maria

Seleções

As dez mais de Antônio Maria

Antônio Maria compôs músicas que fizeram muito sucesso, inclusive no exterior, caso de Manhã de carnaval. O que mais criou foram sambas-canção, como Se eu morresse amanhã e Ninguém me ama.