A volta ao jazz em 80 mundos

Reinaldo Figueiredo apresenta o programa, que estreou em 2013. Ele começou a gostar de jazz entrando pela porta da bossa nova. Depois de ver ao vivo Leny Andrade com o Bossa Três, saiu comprando discos de trio piano/baixo/bateria. Nos anos 1970, enquanto era cartunista no jornal O Pasquim, também tocava pandeiro num obscuro conjunto de choro que nem nome tinha, mas era apelidado de Época de Merda. Em 1984, com Hubert e Claudio Paiva, criou o tablóide de humor O Planeta Diário. Nos anos 1980 e 1990, integrante do Casseta & Planeta, participou como baixista dos shows musicais do grupo. Desde 1998 toca contrabaixo na CEJ (Companhia Estadual de Jazz), grupo dedicado ao samba-jazz. O título do programa faz alusão ao livro A volta ao dia em 80 mundos, do escritor argentino e jazzófilo Julio Cortázar. O prefixo do programa é Hot bean strut, do pianista panamenho Danilo Perez.

O lado B de Clint Eastwood

O lado B de Clint Eastwood

O jazz é presença marcante nos filmes dirigidos por Clint Eastwood. Um de seus trabalhos mais conhecidos é Bird, sobre o saxofonista Charlie Parker. Gravações extraídas das trilhas dos longa-metragens estão seleção de Reinaldo Figueiredo.

18.11.2019

A arte do encontro

A arte do encontro

Reinaldo Figueiredo selecionou gravações que mostram a harmonia entre artistas de diferentes nacionalidades e gêneros musicais. Há Cristovão Bastos tocando Thelonious Monk, franceses tocando choro, Gabriel Grossi em duo com a italiana Stefania Tallini (foto) e outros encontros.

21.10.2019

Suingando com o violino

Suingando com o violino

O violino, ícone da música clássica, é muito bem tratado no jazz, como mostra Reinaldo Figueiredo. Ele selecionou gravações de, entre outros, Stéphane Grappelli, Regina Carter e Nicolas Krassik (foto), francês que já virou também brasileiro.

16.09.2019

Os 80 mundos de Boris Vian

Os 80 mundos de Boris Vian

Reinaldo Figueiredo dedica o programa aos 60 anos da morte de Boris Vian, o artista francês que viveu apenas 39 e fez de tudo um pouco, inclusive tocar trompete. Seus livros espelham o amor que sentia pelo jazz, sobretudo Duke Ellington. Mas também há Louis Armstrong e Miles Davis no repertório.

19.08.2019

Cool jazz é isso aí

Cool jazz é isso aí

Músicos escandinavos (às vezes em companhia de brasileiros, como Egberto Gismonti) estão no programa de inverno que Reinaldo Figueiredo preparou. Um deles é o pianista sueco Esbjörn Svensson (foto), que morreu em 2008 fazendo mergulho submarino.

15.07.2019

Olha o Tom Jobim aí, gente…

Olha o Tom Jobim aí, gente…

Com orgulho, Reinaldo Figueiredo volta a apresentar interpretações jazzísticas de composições de Tom Jobim. Conjunto que a cada ano se dedica a um autor diferente, o San Francisco Jazz Colletive recria Lígia, Águas de março e outras.

17.06.2019

60 anos de Kind of blue

60 anos de Kind of blue

Um dos discos mais importantes da história do jazz, gravado por Miles Davis (foto) e um time de grandes músicos, completa 60 anos em 2019. Reinaldo Figueiredo mostra versões que outros artistas deram às faixas. Os brasileiros Eliane Elias e Grupo Pó de Café estão na seleção.

20.05.2019

Brasil acima de tudo, jazz acima de todos – parte 2

Brasil acima de tudo, jazz acima de todos – parte 2

Na segunda seleção de gravações recentes feitas por brasileiros, comemorativa dos seis anos do programa, Reinaldo Figueiredo mostra a diversidade do jazz. Há espaço, por exemplo, para um grande nome egresso do choro, Hamilton de Holanda (foto).

15.04.2019