Ouve essa

O programa, também veiculado na Rádio UFRJ, apresenta gravações do acervo do IMS, formado em sua grande maioria por discos em 78 rotações por minuto. A seleção e a apresentação são de Joaquim Ferreira dos Santos. A fonte é o site discografiabrasileira.com.br, com mais de 46 mil fonogramas.

Ouça

Ouça

Maysa queria ser livre. Deixou o casamento com um Matarazzo e foi compor e cantar samba-canção. É o caso de Ouça, por vezes visto como um chamamento pela emancipação feminina. A gravação é de 1957.

19.04.2021

Até hoje não voltou

Até hoje não voltou

Os sambas de Geraldo Pereira e a voz de Cyro Monteiro nasceram uns para a outra. Uma das provas é Até hoje não voltou, gravação de 1946 com acompanhando do conjunto de Benedito Lacerda.

11.04.2021

Rasguei o teu retrato

Rasguei o teu retrato

Vicente Celestino mostra, com seu vozeirão, todo o sofrimento de um amor perdido. A gravação da música de Candido das Neves, feita em 1935, tem arranjo de Pixinguinha.

05.04.2021

É tão gostoso, seu moço

É tão gostoso, seu moço

Tida como rainha da fossa, Nora Ney também sabia cantar a falta de amor envolta em melodia alegre. É o caso de É tão gostoso, seu moço, de Dorival Silva (o Chocolate) e Mário Lago, de 1953.

29.03.2021

Fala, amor

Fala, amor

Miltinho cantava com muito balanço e foi uma das vozes mais importantes do samba. Esta gravação de 1960, de uma composição de Djalma Ferreira, ainda é com os Milionários do Ritmo, conjunto do qual sairia em seguida.

22.03.2021

Yira yira

Yira yira

O tango, com suas letras sofridas, era um gênero a caráter para Dalva de Oliveira. A cantora gravou em 1957 uma versão em português para música de Enrique Discépolo.

15.03.2021

Não diga não

Não diga não

Sylvia Telles não se derrama na canção triste de Tito Madi. Em 1956, já é a cantora moderna que anteciparia a revolução da bossa nova, comandada por seu ex-namorado João Gilberto.

08.03.2021

O que eu sinto por você

O que eu sinto por você

Luiz Barbosa morreu com apenas 28 anos, mas reconhecido como inigualável cantor de bossa, pioneiro no samba de breque. Também se acompanhava no chapéu de palha, como nesta música sua que gravou em 1933.

01.03.2021