No segundo capítulo do documentário dedicado a Orfeu da Conceição, João Máximo, que viu a estreia do espetáculo em setembro de 1956 no Teatro Municipal do Rio, conta o impacto que teve sobre o público a peça de Vinicius de Moraes, com melodias de Tom Jobim, violão de Luiz Bonfá, cenário de Oscar Niemeyer e elenco todo negro (com o ator e pesquisador Haroldo Costa como Orfeu e o cantor Cyro Monteiro no papel de Apolo). As músicas feitas para a peça, como Se todos fossem iguais a você, são tocadas no episódio, mais um da parceria da Batuta com a Rádio Cultura.

Este documentário vai ao ar numa parceria da Rádio Batuta com a Rádio Cultura Brasil (www.culturabrasil.com.br) e a VM Cultural (www.viniciusdemoraes.com.br), que representa a família de Vinicius.