Continuando a tratar da parceria de Vinicius com Baden Powell, João Máximo reúne no programa saborosas histórias, como a do surgimento do samba Pra que chorar?, feito na Clínica São Vicente, no Rio, durante um suposto período de desintoxicação do poeta. A dupla bebia uísque às escondidas e concluiu a música enquanto um paciente vizinho morria. Chico Buarque acompanhou a história porque fora visitar um tio e Vinicius. No caso de Samba em prelúdio, também feita em meio a muito uísque, o letrista cismou que o parceiro estava copiando Chopin. Não estava, mas a melodia se assemalhava a uma peça de Villa-Lobos. Isto não impediu de se tornar um dos maiores sucessos dos dois. E ainda há a história de Gente humilde, composição de Garoto, ídolo de Baden, que insistiu para Vinicius criar uma letra. Demorou, mas saiu, e em Roma, ao lado de Chico, que acabou contribuindo com dois versos e virou parceiro de seu compadre. 

Este documentário vai ao ar numa parceria da Rádio Batuta com a Rádio Cultura Brasil (www.culturabrasil.com.br) e a VM Cultural (www.viniciusdemoraes.com.br), que representa a família de Vinicius.