Nos anos 1980, o Brasil recuperou as liberdades democráticas e viu deixar o poder o último presidente militar. Bandas de rock e cantores ligados a elas, como Cazuza, do Barão Vermelho, ajudaram o Brasil a reencontrar a sua cara e procurar uma nova ideologia para viver. Já não bastava ser de esquerda ou de direita. Em 1980, Luiz Inácio Lula da Silva, um metalúrgico do ABC, funda o Partido dos Trabalhadores. Em 1981, militares investem contra a democracia, mas fracassam na operação das bombas do Riocentro. Nas ruas, a população pede a volta das eleições diretas. O tom dos discursos embutidos nas músicas de protesto das décadas anteriores já não faz sentido. O Ultraje a Rigor pede com humor, em Inútil, a volta às urnas. Cazuza com Brasil e a Legião Urbana com Que país é este? exigem que se repense a nação, depois de uma ditadura em que era proibido pensar. Tony Bellotto, guitarrista dos Titãs (foto), que estava naquela frente de luta, conta para Joaquim Ferreira dos Santos como foi a atuação dos roqueiros no período. É o sexto programa do documentário com que a Rádio Batuta lembra o primeiro aniversário das manifestações de junho de 2013 e traça uma história a música de protesto no Brasil.

Músicas

Brasil (George Israel, Nilo Romero e Cazuza) – Cazuza

Inútil (Roger Moreira) – Ultraje a Rigor

Bichos escrotos (Arnaldo Antunes, Sergio Britto e Nando Reis)

Que país é este? (Renato Russo) – Legião Urbana

Alagados (Herbert Vianna, Bi Ribeiro e João Barone) – Paralamas do Sucesso

Pânico em SP (Clemente) – Inocentes

Polícia (Tony Bellotto) – Titãs

 

Produção e apresentação: Joaquim Ferreira dos Santos

Edição e sonorização: Filipe Di Castro