Haroldo Barbosa conheceu, entre as décadas de 1950 e 1970, seus maiores sucessos: como humorista, escrevendo para programas de TV de Chico Anysio, Jô Soares e outros; como compositor, encontrando no pianista Luiz Reis seu parceiro mais frutífero. Com ele criou grandes sambas-canções, casos de Nossos momentos, Notícia de jornal e Canção da manhã feliz. Se Elizeth Cardoso era a intérprete principal das canções lentas de amor, Miltinho era o dos sambas mais sincopados, como Palhaçada. João Máximo conta como foram esses anos dourados, valendo-se também de duas entrevistas: uma do próprio Haroldo, de 1977, e uma com sua filha, a escritora Maria Carmen Barbosa, feita para a Batuta.

Músicas

Nossos momentos (Haroldo Barbosa e Luiz Reis) – Elizeth Cardoso

Só vou de mulher (Haroldo Barbosa e Luiz Reis) – Miltinho

Tudo é magnífico (Haroldo Barbosa e Luiz Reis) – Elizeth Cardoso

Moeda quebrada (Haroldo Barbosa e Luiz Reis) – Elizeth Cardoso

Meu nome é ninguém (Haroldo Barbosa e Luiz Reis) – Pery Ribeiro

Palhaçada (Haroldo Barbosa e Luiz Reis) – Miltinho

Nothing but a fool (Haroldo Barbosa e Luiz Reis) – Oscar Brown Jr e Sivuca

Notícia de jornal (Haroldo Barbosa e Luiz Reis) – Chico Buarque

Canção da manhã feliz (Haroldo Barbosa e Luiz Reis) – Elizeth Cardoso

 

Roteiro, texto e apresentação: João Máximo

Edição e sonorização: Filipe Di Castro