André Mehmari passou uma madrugada tocando Noel Rosa em seu estúdio, na Serra da Cantareira, na capital paulista. Não tinha ensaiado. Abriu o songbook e foi escolhendo composições para interpretar ao piano. Gravou 29 e deixou, não por acaso, 26 no álbum “Noel: Estrela da manhã”. Foi aos 26 anos que o Poeta da Vila morreu em 1937, já autor de mais de 250 criações.

Disponível nas plataformas digitais, o trabalho tem “o encantamento do primeiro contato”, como explica Mehmari a Lucas Nobile neste programa. Ele se diz “um compositor que toca piano”. Considera-se livre para dar o seu toque muito particular às obras sobre as quais se debruça. “Não toco as músicas como manda a cartilha”, afirma. “Respeito não é imitação.” Também foi assim que gravou um CD dedicado a Ernesto Nazareth.

O artista explica aqui algumas opções que fez, inspirado em características das composições, como a melodia de Feitio de oração (de Vadico), próxima a uma “ária bachiana”. E destaca a força de Noel, que compara a Machado de Assis, pela capacidade de retratar o seu tempo.

Mehmari foi um dos personagens da série Piano Brasileiro, de Alexandre Dias. A Batuta tem documentários sobre Noel e Vadico.

Repertório

Adeus (Noel Rosa, Ismael Silva e Francisco Alves) – André Mehmari

As pastorinhas (Noel Rosa e João de Barro) – André Mehmari

Odeon (Ernesto Nazareth)/ Choro pro Zé (Guinga e Aldir Blanc) – André Mehmari

Feitio de oração (Noel Rosa e Vadico) – André Mehmari

Com que roupa? (Noel Rosa) – André Mehmari

Conversa de botequim (Noel Rosa e Vadico) – André Mehmari

Filosofia (Noel Rosa e André Filho) – André Mehmari

 

Apresentação: Lucas Nobile

Edição: Filipe Di Castro