Desde que foi lançado, em 2006, Um defeito de cor vem sendo mais e mais reconhecido como um romance fundamental. Em seu comentário, a poeta e tradutora Stephanie Borges ressalta a importância do livro de Ana Maria Gonçalves, narrado por uma mulher negra que circula por várias partes do Brasil escravista. Segundo Stephanie, a autora soube unir entretenimento e uma pesquisa muito rigorosa.