Dolores Duran (Adiléia da Silva Rocha, na certidão de nascimento) foi a primeira mulher a praticar o que hoje é muito comum na música brasileira – era cantora e compositora.

A cantora surgiu primeiro, em 1951, intérprete de sambas de carnaval, música nordestina e de um gênero que começava, o samba-canção. Dolores teve uma infância pobre, no bairro da Saúde, mas com a vida artística mudou-se para a Zona Sul e enturmou-se na alta sociedade carioca. Bem recebida nas festas, foi cantora de um templo dos ricos da cidade, a boate Vogue. Antônio Maria e Billy Blanco, compositores que circulavam nesse cenário, ficaram seus amigos (Billy, namorado) e abasteceram em primeira mão a cantora Dolores com algumas de suas melhores produções.

Como compositora, Dolores começou mais tarde, em 1955, e o parceiro nesta estreia, no samba-canção Se é por falta de adeus, foi ninguém menos que Tom Jobim. Deixou poucas canções com a sua autoria, não mais que 30, algumas delas com melodias póstumas colocadas em letras encontradas em gavetas de seu apartamento, em Copacabana (morreu em 1959, vítima de um infarto). Dolores foi uma das principais compositoras do samba-canção, com letras e melodias sofisticadas, sobre amores quase sempre infelizes.

Nesta playlist, organizada por Joaquim Ferreira dos Santos para lembrar os 90 anos da artista em 7 de junho, estão 18 registros da voz de Dolores. Em alguns, ela é apenas a intérprete. Cinco são de sua autoria.

Cada uma dessas gravações originais é seguida por outra, do mesmo título, feita por um cantor ou cantora após a morte de Dolores. Mostram a eternidade da obra artística, como cantora e compositora, de Dolores Duran.

Repertório

A noite do meu bem (Dolores Duran) – Dolores Duran

A noite do meu bem (Dolores Duran) – Tom Zé

Por causa de você (Antonio Carlos Jobim e Dolores Duran) – Dolores Duran

Por causa de você (Antonio Carlos Jobim e Dolores Duran) – Nana Caymmi e Tom Jobim (piano)

Feiura não é nada (Billy Blanco) – Dolores Duran

Feiura não é nada (Billy Blanco) – Nina Becker

Fim de caso (Dolores Duran) – Dolores Duran

Fim de caso (Dolores Duran) – Gal Costa

Carioca 1954 (Ismael Netto e Antonio Maria) – Dolores Duran

Carioca 1954 (Ismael Netto e Antonio Maria) – Leny Andrade

Não me culpe (Dolores Duran) – Dolores Duran

Não me culpe (Dolores Duran) – Nana Caymmi

Estranho amor (Garoto e David Nasser) – Dolores Duran

Estranho amor (Garoto e David Nasser) – Clara Nunes

A fia de Chico Bento (Chico Anysio) – Dolores Duran

A fia de Chico Bento (Chico Anysio) – Elba Ramalho

Canção da volta (Ismael Netto e Antonio Maria) – Dolores Duran

Canção da volta (Ismael Netto e Antonio Maria) – Cida Moreira

A banca do distinto (Billy Blanco) – Dolores Duran

A banca do distinto (Billy Blanco) – Teresa Cristina

Coisa mais triste (Billy Blanco) – Dolores Duran

Coisa mais triste (Billy Blanco) – Nina Becker

Coisas de mulher (Chico e Baiano) – Dolores Duran

Coisas de mulher (Chico e Baiano) – Nina Becker

Minha toada (Dolores Duran e Édson França) – Dolores Duran

Minha toada (Dolores Duran e Édson França) – Denise Duran

Praça Mauá (Billy Blanco) – Dolores Duran

Praça Mauá (Billy Blanco) – Leny Andrade

O amor acontece (Celso Cavalcanti e Flávio Cavalcanti) – Dolores Duran

O amor acontece (Celso Cavalcanti e Flávio Cavalcanti) – Nina Becker

Marca na parede (Ismael Netto e Mário Faccini) – Dolores Duran

Marca na parede (Ismael Netto e Mário Faccini) – Nina Becker

Estrada da saudade (Luiz Vieira e Max Gold) – Dolores Duran

Estrada da saudade (Luiz Vieira e Max Gold) – Sérgio Reis

Pano legal (Billy Blanco) – Dolores Duran

Pano legal (Billy Blanco) – Laís Mann

 

Seleção: Joaquim Ferreira dos Santos

Edição: Filipe Di Castro