Daniel Mendes Campos lê uma das belas crônicas sobre esporte criadas por seu pai, Paulo Mendes Campos. Em “Atletas”, o escritor exalta o norte-americano Parry O’Brien, arremessador de peso que conquistou duas medalhas olímpicas de ouro (1952 e 1956) e uma de prata (1960). Paulo também elege o salto em altura “a mais bela, a mais solitária, a mais cruel” modalidade de atletismo. “Elevar-se do chão, lutar contra o monótono e melancólico peso do corpo, eliminar a gravidade desse corpo até o limite máximo do possível, é um dos sacrifícios mais desumanos que o homem pode exigir de si mesmo”.

Locução: Daniel Mendes Campos

Edição: Filipe Di Castro