Depois que se mudou para os Estados Unidos, na década de 1970, Claudio Roditi se firmou como artista internacional, tendo tocado com Dizzy Gillespie, McCoy Tyner, Herbie Mann e Paquito D’Rivera, dentre muitos outros. O trompetista, porém, nunca se distanciou da música brasileira, inclusive na interpretação de composições de jazz, transformadas por ele em peças de samba-jazz. Reinaldo Figueiredo destaca esse aspecto no programa em reverência a Roditi. No repertório há faixas de discos que estão entre os favoritos do trompetista. Ele morreu em 18 de janeiro, de câncer.

Repertório

Gemini man (Claudio Roditi) – Claudio Roditi

Impressions (John Coltrane) – Claudio Roditi

The monster and the flower (Claudio Roditi e Ricardo Silveira) – Claudio Roditi

Birk’s Works (Dizzy Gillespie) – Claudio Roditi

Moody’s samba (Claudio Roditi) – Claudio Roditi e Hendrik Meurkens

Recife’s blues (Claudio Roditi) – McCoy Tyner e Claudio Roditi

Romanza (Jota Moraes) – Claudio Roditi e Cama de Gato

Samba de um breque (Guinga e Aldir Blanc) – Claudio Roditi, Guinga e Leila Pinheiro

 

A volta ao jazz em 80 mundos também é apresentado no terceiro sábado de cada mês, às 20h, na Rádio MEC FM do Rio de Janeiro (99.3 MHz).

Apresentação: Reinaldo Figueiredo

Edição: Filipe Di Castro