Lideranças indígenas participaram em 2006 da série de TV “Xingu, a terra ameaçada”, de Washington Novaes. Previram um futuro com ataques aos povos xinguanos na política, na cultura, no meio ambiente.

As previsões se confirmaram, mas a resistência aos perigos é forte e crescente. Este episódio contém entrevistas com lideranças das novas gerações, como Mayalu Txucarramãe, neta de Raoni. Mostra como a luta de hoje se dá de formas diferentes, inclusive com participações em disputas eleitorais. E a Associação Terra Indígena do Xingu representa todas as nações da região.

O podcast termina com um depoimento contundente de Tapi Yawalapiti, filho de Aritana, grande líder morto em 2020 pela Covid.

 

Concepção, roteiro e apresentação: Guilherme Freitas

Edição e pesquisa: Luiza Silvestrini

Coordenação: Luiz Fernando Vianna

Correspondentes no Xingu: Kamikia Kisedje e Takumã Kuikuro

Mixagem e finalização: Claudio Antonio

Gravação: Filipe Di Castro

Identidade visual: Waxamani Mehinako

Distribuição: Mario Tavares

Trilha sonora: Músicas do disco “A dança dos sopros: aerofones Kuikuro do Alto Xingu”, gravado em 2006 com produção de Carlos Fausto e coordenação musical de Jakalu Kuikuro

 

Os filmes de Washington Novaes citados aqui são “O mundo dos homens livres” e “O direito de viver”, da série “Xingu, a terra mágica”, de 1984. E “O povo Yawalapiti e o futuro do Xingu”, da série “Xingu, a terra ameaçada”, de 2006. Os trechos são reproduzidos aqui com permissão de Pedro Novaes.

A declaração de Aritana sobre a importância de os índios falarem pelo Xingu é do filme “Xingu, 2020”, da Maureen Bisilliat, parte da exposição “Agora ou nunca – Devolução: Paisagens audiovisuais de Maureen Bisilliat”, realizada pelo IMS.

 

Entrevistados do episódio

Ianukula Kaiabi Suiá: Presidente da Associação Terra Indígena do Xingu.

Mayalu Txucarramãe: Geógrafa, ativista e profissional da saúde indígena, neta do cacique Raoni Metuktire.

Tapi Yawalapiti: Líder yawalapiti e filho do cacique Aritana, que morreu de Covid-19 em 2020.

 

Veja as fotos do Xingu, do acervo do IMS, no site do instituto.