A homenageada neste programa é uma das mais originais intérpretes da nossa música. Irrequieta, ousada, a cantora e atriz gravou sua marca em sambas, marchas, polcas, baiões e choros. Atuou no cinema, no teatro de revista, e brilhou como Rainha do Rádio. Ela é Vitória Bonaiutti De Martino, muito mais conhecida como Marlene.

Bloco 1
Se é pecado sambar (Manoel Santana) – Marlene com acompanhamento do maestro Severino Araújo e Orquestra Tabajara
Eva (Haroldo Lobo e Milton de Oliveira) – Marlene com acompanhamento do maestro Severino Araújo e Orquestra Tabajara
Can-can (João de Barro) – Marlene com acompanhamento de Radamés Gnattali e conjunto

Bloco 2
Coitadinho do papai (Henrique de Almeida e M. Garcez) – Marlene com acompanhamento de Vocalistas Tropicais
Sapato de pobre (Jota Júnior e Luiz Antônio) – Marlene com acompanhamento do maestro Severino Araújo e Orquestra Tabajara
Batucada (João de Barro) – Marlene com acompanhamento do maestro Severino Araújo e Orquestra Tabajara

Bloco 3
Qui nem jiló (Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira) – Marlene e Os Cariocas com acompanhamento do maestro Severino Araújo e Orquestra Tabajara
Macapá (Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira) – Marlene e Os Cariocas com acompanhamento do maestro Severino Araújo e Orquestra Tabajara
Toca, Pedroca (Pedroca e Mário Morais) – Marlene
Casadinhos (Luiz Bittencourt e Tuiu) – Marlene e César de Alencar

Bloco 4
Lata d’água (Luiz Antônio e Jota Júnior) – Marlene com acompanhament de Radamés Gnattali e orquestra
A bandinha do Irajá (Murilo Caldas) – Emilinha Borba e Marlene
Dona Vera tricotando (Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira) – Marlene com acompanhamento do maestro Severino Araújo e Orquestra Tabajara
Nego, meu amor (José Maria de Abreu e Luiz Peixoto) – Marlene e Ivon Curi com acompanhamento do maestro Severino Araújo e Orquestra Tabajara
Tome polca (José Maria de Abreu e Luiz Peixoto) – Marlene

Bloco 5
Eu vou pro Ceará (Humberto Teixeira) – Marlene e Paulo Tapajós
Meu baião (João de Barro / folclore) – Marlene com acompanhamento de Radamés Gnattali e conjunto
Mora na filosofia (Arnaldo Passos e Monsueto Menezes) – Marlene
E o mundo não se acabou (Assis Valente) – Marlene com acompanhamento de Lírio Panicali e orquestra

Bloco 6
Zé Marmita (Brazinha e Luiz Antônio) – Marlene

Pesquisa e texto: Carla Paes Leme
Locução: Cláudia Diniz
Sonorização: Filipe Di Castro
Edição: Carla Paes Leme e Filipe Di Castro