No rancho fundo, um clássico da música brasileira, nasceu como Na grota funda e tinha versos do cartunista J. Carlos para a melodia de Ary Barroso. Ao ouvir a canção na estreia da revista É do balacobaco, em 1931, Lamartine Babo decidiu sugerir a Ary uma nova letra, como conta João Máximo neste programa. J. Carlos não gostou nada da história, mas foi a letra de Larmartine que entrou para a história, com gravação original de Elisa Coelho (foto), uma moça da alta sociedade, delicada e elegante, das vozes favoritas do criador de Aquarela do Brasil.

 

Edição e sonorização: Filipe Di Castro