Sidney Miller morreu com apenas 35 anos, em 1980. Deixou uma obra pouco extensa, mas muito intensa na qualidade. E, ao mesmo tempo, delicada. Por isso, é possível dizer que ele foi um delicado furacão que passou pela música brasileira. Em 1967, no famoso Festival da Record daquele ano, ele foi escolhido o melhor letrista por A estrada e o violeiro, superando nomes como Chico Buarque (Roda viva), Caetano Veloso (Alegria, alegria) e Gilberto Gil (Domingo no parque). Cantor de voz pequena, mas muito agradável, teve composições gravadas por admiradores como Nara Leão, Gal Costa e Paulinho da Viola. A versão de Meu violão ouvida aqui com Joyce Moreno é do show promovido pelo IMS em 2012, com Joyce e Alfredo Del-Penho interpretando todas as canções de Sidney Miller, o primeiro disco do artista, de 1967.

Músicas

O circo (Sidney Miller) – Nara Leão

A estrada e o violeiro (Sidney Miller) – Nara Leão e Sidney Miller

Meu violão (Sidney Miller) – Joyce Moreno

Maria Joana (Sidney Miller) – Gal Costa

Pois é, pra quê? (Sidney Miller) – Sidney Miller

Nós, os foliões (Sidney Miller) – Paulinho da Viola (e voz de Sidney Miller na introdução)

Alô, fevereiro (Sidney Miller) – Roberta Sá

Pede passagem (Sidney Miller) – Sidney Miller

 

Apresentação: Luiz Fernando Vianna (com Petria Chaves, da CBN)

Roteiro: Luiz Fernando Vianna

Edição e sonorização: Filipe Di Castro

 

MAIS

Show de Joyce Moreno em homenagem a Sidney Miller, com participação de Alfredo Del-Penho, realizado em 2012 no IMS-RJ.