Beth Carvalho surgiu no bojo da bossa nova e poderia ter se firmado como mais uma discípula de João Gilberto. Mas descobriu o samba, para o bem de ambos. Até sua morte, neste 30 de abril de 2019, aos 72 anos, foi uma fiel intérprete do gênero. Esta playlist retrata alguns aspectos de seu papel histórico: ter gravado composições de sambistas fundamentais (Cartola e Nelson Cavaquinho) e de sambistas menos conhecidos (como o portelense Chico Santana); divulgado uma geração de compositores e cantores excelentes (Jorge Aragão, Zeca Pagodinho, Arlindo Cruz, Luiz Carlos da Vila e outros); e jamais ter fechado os ouvidos a novidades, descobrindo, por exemplo, Wanderley Monteiro.

Repertório

1.800 colinas (Gracia do Salgueiro) – Beth Carvalho

Folhas secas (Nelson Cavaquinho e Guilherme de Brito) – Beth Carvalho

As rosas não falam (Cartola) – Beth Carvalho

Saco de feijão (Chico Santana) – Beth Carvalho

Linda borboleta (Paulo da Portela e Monarco) – Beth Carvalho

Goiabada cascão (Wilson Moreira e Nei Lopes) – Beth Carvalho

Coisinha do pai (Jorge Aragão, Almir Guineto e Luiz Carlos) – Beth Carvalho

Doce refúgio (Luiz Carlos da Vila) – Beth Carvalho

Ainda é tempo pra ser feliz (Arlindo Cruz, Sombra e Sombrinha) – Beth Carvalho e Zeca Pagodinho

Água de chuva no mar (Wanderley Monteiro, Carlos Caetano e Gerson Gomes) – Beth Carvalho

 

Seleção: Luiz Fernando Vianna

Edição: Filipe Di Castro