Duke Ellington

Gil Evans e Miles Davis. Foto de Don Hunstein

Arranjadores, os arquitetos do som

Miles Davis e Gil Evans (foto), Duke Ellington e Billy Strayhorn, Dizzy Gillespie e Lalo Schifrin são três encontros célebres no jazz entre arranjadores e líderes de conjuntos (ou orquestras). Reinaldo Figueiredo selecionou esses nomes e outros, como Moacir Santos.

21.05.2020

Fragmentos de cenas de Lampião e seu bando, c. 1936-1937, de Benjamin Abrahão. Acervo IMS/ © ICCA e Sociedade do Cangaço

Cangaço, baianos, Tabajara…

Mulher rendeira e Acorda, Maria Bonita, na voz do cangaceiro Volta Seca, estão na seleção de Zuza Homem de Mello. Ele também pinçou gravações dos baianos Gal, Gil, Caetano e João Gilberto. E ainda há o brilho da Orquestra Tabajara.

20.09.2019

Os 80 mundos de Boris Vian

Os 80 mundos de Boris Vian

Reinaldo Figueiredo dedica o programa aos 60 anos da morte de Boris Vian, o artista francês que viveu apenas 39 e fez de tudo um pouco, inclusive tocar trompete. Seus livros espelham o amor que sentia pelo jazz, sobretudo Duke Ellington. Mas também há Louis Armstrong e Miles Davis no repertório.

19.08.2019

Duke por Zuza

Duke por Zuza

Esta série, que tem como subtítulo “As histórias de 50 músicas de Duke Ellington contadas por Zuza Homem de Mello”, é resultado de toda uma vida. São sete décadas de amor pela obra de Ellington (1899-1974). Zuza guia o ouvinte numa viagem de muitos conhecimentos e sentimentos.

07.11.2018

Duke Ellington

0. Abertura

Zuza Homem de Mello faz a primeira apresentação da obra de Ellington e narra a história de sua admiração pelo compositor. Com outros estudiosos, ele participou da produção de um disco com um concerto da orquestra de Ellington em São Paulo.

07.11.2018

Duke Ellington_Michael Ochs Archives

1. Black and tan fantasy (1927)

Duke Ellington apresenta a linha de composição que percorreria ao longa da vida. A orquestra da gravação tinha apenas nove músicos.

07.11.2018

Duke Ellington_Michael Ochs Archives

2. Creole love call (1927)

A gravação ficou marcada pelo uso da voz de Adelaide Hall como se fosse um trompete com surdina. Ellington percebeu a semelhança ouvindo, por acaso, a cantora nas coxias.

07.11.2018

Duke Ellington_Michael Ochs Archives

3. Black beauty (1928)

Com a homenagem à cantora Florence Mills, estrela da Broadway, Ellington abriu uma vereda em sua obra: retratos musicais de pessoas que admirava.

07.11.2018